Google+
sexta-feira , 15 dezembro 2017

A resposta emocional à flor da pele

psoríaseO estado emocional de quem possui psoríase é determinante em seu controle. A Dra. Juçara Cunha Lopes respondeu algumas dúvidas de nossas leitoras sobre a doença.

Em períodos de maior estresse a intensidade da doença aumenta, provocando coceiras. Drogas, infecções e alterações hormonais também podem desencadear a formação das manchas. De acordo com o Consenso Brasileiro de Psoríase, os portadores necessitam de apoio psicológico para lidar com seus sentimentos, pois são eles, na maioria dos casos, que desencadeiam a doença. Além, é claro, do tratamento dermatológico.

A Dra. Juçara Cunha Lopes respondeu algumas dúvidas de nossas leitoras sobre a doença, confira:

O que causa a Psoríase?

A causa em si é desconhecida, mas o que mais ocasiona seu desenvolvimento é a genética. Chegando a ser responsável por cerca de 30% dos casos. A Psoríase também pode ser desencadeada por traumas cutâneos, infecções, drogas como lítio, betabloqueadores, antimaláricos, antiflamatórios e o corticoide sistêmico. Sempre lembrando que o estresse emocional, na maioria dos casos, provoca ou agrava as lesões.

Quais são os sintomas, como aparecem e em que idade?

Algumas vezes surge de repente outras gradualmente, mas com manchas bem delimitadas, de tamanhos variados e ocasiona coceiras. Ela afeta ambos os sexos, geralmente de forma simétrica a face, extensão de membros, joelhos, cotovelos, couro cabeludo e a região sacro. Pode acometer qualquer idade, porém é mais frequente na 3ª e 4ª décadas de vida.

Como é realizado o diagnóstico?

É eminentemente clínico, por biopsia (exame histopatológico) que é o procedimento no qual se colhe uma pequena quantidade, isto é, uma amostra, de tecido ou células, para posterior estudo em laboratório.

A doença deflagra problemas no coração?

Não, mas o estresse sim. É muito comum que as pessoas com a doença tenham quedas na autoestima, por isso é importante o acompanhamento psicológico para ajudar o paciente a reconquistar a confiança em si mesmo. Assim, consegue abandonar sensações ruins que afetem ou atrapalhem seu tratamento, promovendo uma melhora significativa no quadro clínico.

Confira também

diclofenaco dúvidas

Diclofenaco Sódico x Diclofenaco Potássico: qual a diferença?

O Diclofenaco pertence a um grupo de medicamentos chamados antinflamatórios não-esteroidais (AINEs), usados para tratar …

aspirina e dor de cabeça

Aspirina como um remédio para dor de cabeça do tipo tensão

Uma dor de cabeça do tipo tensão (TTH) é geralmente de leve a moderada e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *