Google+
sábado , 19 agosto 2017

Sustentabilidade e Arquitetura

Juntas trazem maior desempenho e tornam ambientes mais aconchegantes. Profissionais ligados às áreas de arquitetura e engenharia são cobrados diariamente pela sociedade a diminuírem os impactos causados por suas obras e a oferecerem espaços mais adequados às novas implicações da atualidade.

É nesse ponto que a arquitetura sustentável ganha força e se projeta como um processo em evolução que enfoca estratégias inovadoras e tecnologias para melhorar a qualidade da vida cotidiana. Quem não gostaria de habitar uma morada saudável, clara, térmica, acusticamente confortável e que ainda reduza os gastos com água e energia?

Sustentabilidade é isso. É colocar em prática soluções simples que surgem através do interesse do proprietário e do conhecimento e da criatividade do arquiteto.

A arquitetura e a sustentabilidade caminham juntas e tendem a se afinar cada vez mais. É no momento da criação de um projeto que o arquiteto tem o poder de elencar todos os privilégios para que se construa uma edificação inteligente e eficaz. Ele deve reunir em um mesmo conceito: beleza, funcionalidade e respeito ao meio ambiente.

A preocupação com a exposição à luz, por exemplo, se bem observada pode orientar as edificações de acordo com o caminho descrito pelo sol. Com isso, podemos usar artifícios para manter um ambiente bem iluminado e evitar o consumo excessivo de energia. Mas não basta apenas iluminar o local, é necessário pensar também em soluções para ventilá-lo. Uma boa saída é observar a direção natural dos ventos, para a criação de estruturas naturalmente ventiladas, o que também nos remete a economia de energia.

À soma desses fatores agregam técnicas de acabamentos, tais como: as cores, que auxiliam na reflexão dos raios de sol; os brises, que permitem o controle da insolação nos ambientes; e a utilização de vegetações próprias para cada estação do ano.

No âmbito termoacústico, temos: o emprego de vidros duplos; o uso de paredes duplas em alvenaria ou em gesso separadas por câmaras de ar ou internamente revestidas com materiais absorventes; e a utilização de telhados verdes.

Nas questões referentes à água, que é uma das maiores preocupações dentre os diversos assuntos da sustentabilidade, as soluções abordam temas como o seu aproveitamento através da captação de chuva, o reaproveitamento de águas já utilizadas dentro da própria edificação – que podem ser renovadas para usos secundários –, a inserção da medição individualizada nos condomínios e o emprego do sistema de aquecimento através do sol.

Enfim, o projeto sustentável, por ser interdisciplinar e ter princípios mais abrangentes, garante maior cuidado com as soluções propostas, tanto do ponto de vista ambiental quanto dos aspectos sociais, culturais e econômicos. A edificação ecológica, além de beneficiar o meio ambiente, garante o bem-estar de seu usuário fazendo bem para a saúde, para o bolso e para o planeta.

Texto assinado por:
Arquiteta Adriana Friedrich, mestre em conforto acústico pela engenharia civil da UFSM e Arquiteta Laura Friedrich, mestranda em conforto térmico pela engenharia civil da UFSM, formadas em Arquitetura e Urbanismo pela UNICRUZ.

Confira também

JUDÔ CRUZ ALTA

Cruz-altenses trazem ótimos resultados da Supercopa Canoas de Judô

Aconteceu no ultimo sábado (15), a Supercopa Canoas no Centro Olímpico Municipal da cidade de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *