Google+
quarta-feira , 23 agosto 2017

Diminuição do desejo sexual

desejo-sexualVárias são as condições físicas e emocionais associadas às disfunções sexuais femininas, cuja origem costuma ser multifatorial e multidimensional. Estes transtornos sexuais podem estar relacionados ao desejo, excitação, orgasmo e dor na relação (dispareunia). Em cada situação haverá uma abordagem diferente com um tratamento especifico conduzidos pelo seu ginecologista.

Durante a transição para a menopausa, por exemplo, ocorre importante redução do desejo sexual, da excitação, do orgasmo e da frequência sexual, além de menor lubrificação vaginal e com isso a presença da dispareunia.

As teorias mais aceitas na atualidade, a respeito do desejo sexual, sugerem que os fatores cognitivos representados pelos nossos pensamentos e fantasias tenha um efeito direto sobre a libido.

A ação hormonal do estrogênio e da testosterona é essencial para o interesse sexual feminino, enquanto a progesterona associa-se ao aumento da receptividade. Estes hormônios agem no nosso cérebro estimulando o desejo sexual, atenção e os comportamentos direcionados a estimulação sexual.

Uma vez que o comportamento sexual da mulher depende do contexto no qual ela vive e se relaciona é importante que seja avaliado sua saúde mental, sentimentos pelo parceiro, estado de humor, fatores psicológicos e clínicos que podem afetar o desejo.

Os estudos epidemiológicos e a própria vivencia do consultório, demonstram que mais mulheres do que homens queixam-se de diminuição da libido. Essa diferença entre os gêneros não esta completamente elucidada, mas embora as mulheres já tenham assumido papéis antes exclusivamente masculinos ainda são mais susceptíveis a normas culturais que inibem sua sexualidade.

Do ponto de vista do relacionamento, as mulheres esperam que a intimidade favoreça o contato sexual, enquanto eles utilizam essa atividade para aumentar sua intimidade. No Brasil, foi elaborado e validado um instrumento de avaliação da função e do desempenho sexual feminino através de um questionário que pode ser aplicado pelo seu ginecologista e assim fazer o diagnostico assessorado ou não de exames complementares. O tratamento dessa disfunção do desejo sexual hipoativo deve ser antes que evoluam para cronificação, prejudicando outros aspectos da vida da mulher, tais como relacionamento familiar e social, trabalho, autoimagem e autoestima.

Confira também

método pronokal

Método PronoKal – Rigor e ciência para a perda de peso

Com a chegada do calor, a preocupação com o excesso de peso volta com tudo. …

One comment

  1. Muito interessante o texto, parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *