Google+
domingo , 10 dezembro 2017
alerta obesidade

Alerta obesidade!

O excessivo acúmulo de gordura corporal – a obesidade – pode acarretar graves problemas de saúde e levar até à morte. Somente no Brasil estima-se que cerca de 18 milhões de pessoas sejam consideradas obesas. Isso, somado às pessoas que estão com sobrepeso, chega-se a 70 milhões, o dobro de há três décadas.

Ok! Agora você deve estar se perguntando, como sei se estou muito acima do meu peso e com obesidade? Aí é que entra o tal do cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC).

Calcule seu Índice de Massa Corporal: IMC = PESO / ALTURA²

Ele é resultado da divisão do seu peso (em Kg) pela sua altura (em metros) elevada ao quadrado.

De acordo com o padrão utilizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), quando o resultado fica entre 18,5 e 24,9, o peso é considerado normal. Entre 25,0 e 29,9, sobrepeso, e acima deste valor, obesa. SUGESTÃO: usar um quadro ilustrativo semelhante e melhor que o salvo na pasta

Agora que você descobriu qual é seu IMC, chegou a hora de tomar uma atitude, caso o resultado tenha acionado o seu estado de alerta. Para auxiliar você, conversamos com a Carla Freitas Dellepiane, da Clínica Innova, licenciada no Método de Emagrecimento 5S. Vamos saber mais sobre esse tratamento e como ele pode ajudar a você conquistar uma vida saudável e livre da obesidade.

>> Leia também: 10 mitos sobre o amor

RV: Carla, como funciona esse método?

Carla: Bom, primeiro é importante destacar que o Método de Emagrecimento 5S foi desenvolvido pela Dra. Edivana Poltronieri, durante um período de mais de 14 anos de estudos e pesquisas sobre a obesidade. O grande diferencial em relação a todas às dietas da atualidade é que o 5S é o único método que visa tratar o principal órgão afetado pela obesidade: O hipotálamo.

RV: E como é feito o trabalho com o hipotálamo?

Carla: A Reprogramação Hipotalâmica consiste na recuperação do funcionamento normal do hipotálamo ou o mais próximo disso. Para que isto ocorra, é necessário desinflamar áreas dele e prevenir diariamente novos processos inflamatórios. O sucesso do método não está apenas na dieta, mas sim na junção de várias técnicas que buscam otimizar os resultados de cada paciente.

RV: Quantas fases consistem o tratamento?

Carla: Ele possui três fases que são dividas da seguinte forma:

Perda: desinflamar o hipotálamo; normalizar glicemia, produção de insulina e produção de hormônios; acelerar metabolismo; desintoxicação metabólica; termogênese e oxidação; diminuir consideravelmente o percentual de gordura, inclusive a visceral; manter e ou ganhar massa magra; diminuir medidas e aprender a se alimentar corretamente com intervalos corretos, seguindo orientações e com os alimentos devidos, alimentos esses que são desinflamatórios para o corpo. O tempo em que o paciente permanece na fase de perda depende de muitos fatores, tais como, quantidade de gordura a ser eliminada, metabolismo, e principalmente, comprometimento.

Manutenção: manter o peso; continuar o processo de emagrecimento, mas diferente da fase anterior; continuar com a alimentação correta; controlar emoções; introduzir atividades físicas; manter o processo de desinflamação e prevenir nova inflamação. Aqui, o tempo é de 30 dias.

Reeducação: introdução de novos alimentos; controle da saúde; manter o peso; controlar estresse e o emocional; manter a vida mais saudável; se alimentar corretamente com as novas propostas; seguir plano alimentar elaborado para a fase. Como na manutenção, a fase de reeducação leva 30 dias.

Nestas três fases há uma associação de nutracêuticos, ômegas entre outras estratégias individuais a cada paciente. Além disso, contamos com sessões de estética, visando a termogênese e oxidação, bem como um grupo que é monitorado por uma equipe multidisciplinar, contendo profissionais da área estética, nutrição, psicologia, entre outros. Importante ressaltar que o controle é diário, o que facilita a motivação de todas as pessoas envolvidas, promovendo um melhor resultado do tratamento. Em função dos novos hábitos adquiridos e tempo de tratamento, o risco do efeito sanfona é minimizado.

Para o início do tratamento Carla ressalta que é necessária uma avaliação completa, onde é visualizado IMC do paciente, percentual de gordura, percentual de massa magra, e estado geral de saúde. Assim, com auxilio adequado você fica longe da obesidade e de todos os males que ela acarreta, tais como câncer, doenças cardiovasculares entre tantas outras, bem como, o resgate de uma vida mais saudável.

Confira também

Tática para envelhecer com saúde

Envelhecer é um processo natural e inevitável cujos sinais iniciam a partir dos 30 anos. …

Você sabe como armazenar o leite materno?

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde recomendam o aleitamento materno …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *