Google+
quinta-feira, Maio 24, 2018

Seu pet também pode ter diabetes!

imagem_blog_caes_diabeticos

Os casos de cães diabéticos estão se tornando cada vez mais comuns. Quando o veterinário detecta este tipo doença em cães é necessário que os donos adotem uma série de cuidados que vão de encontro à saúde e bem-estar do pet. Os sintomas são muito semelhantes aos dos seres humanos. Nos animais, a doença começa a ser manifestada na maturidade, em cães idosos com idade entre 8 e 12 anos.

Para as raças com predisposição genética ao desenvolvimento do diabetes tipo 1, a dica para evitar ou postergar o aparecimento da doença é dedicar atenção redobrada à alimentação e à prática de exercícios físicos, sim isso mesmo! Seu cãozinho precisa se exercitar! Com a balança em dia e o corpo ativo, a insulina consegue trabalhar melhor, aplacando o diabetes e todas as suas complicações. As raças mais vulneráveis são: poodle, dachshund, schnauzer, beagle, golden retriever, labrador, spitz e samoieda. Atenção, não significa que as demais estejam a salvo. O diabete sempre é uma ameaça aos cães mais velhos, não importa a raça. E as fêmeas acabando sofrendo mais com problemas hormonais. Mas esse é assunto para um próximo post.

cao-diabetes-cuidados

Atenção ao Tratamento

Depois do diagnóstico do veterinário, além das doses diárias de insulina, é preciso cuidado com a alimentação, rações dietéticas são as indicadas e, o mais importante, sessões diárias de exercício. No caso das fêmeas, em geral, a primeira recomendação é que sejam castradas para que seus hormônios não atrapalhem a ação da insulina injetável.

Confira também

Pets, os filhos de quatro patas

– 61% dos donos consideram seu pet um membro da família – De melhor amigo, …

Pesquisadores tiram dúvidas sobre a esporotricose, doença transmitida também por gatos

Causada pelo fungo Sporothrix schenckii, a esporotricose é uma micose que pode afetar animais e …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *