Google+
sexta-feira , 15 dezembro 2017
Sobre renascer aos 24 anos

Sobre renascer aos 24 anos

Sobre renascer aos 24 anos
Obs.: O registro foi feito pelo Thiago, enquanto eu tentava ser radical no hospital.

A esclerose múltipla (EM) é uma doença crônica do sistema nervoso central que interfere na capacidade do cérebro e da medula espinhal para controlar funções, como caminhar, enxergar e falar. No dia 10 de setembro recebi o diagnóstico da EM já no meu segundo surto e perdi o chão.

A EM é uma doença auto imune, ou seja , o sistema imunológico do meu corpo confundiu células saudáveis com “intrusas” e as atacou provocando lesões no cérebro. A Esclerose Múltipla não é uma doença mental, não é contagiosa, não é suscetível de prevenção, não tem cura e seu tratamento consiste em atenuar os efeitos e desacelerar a progressão da doença.

Foram seis dias de hospital, sendo cinco deles de pulsoterapia, que nada mais é que a administração de altas doses de medicamentos por curtos períodos de tempo. Nos casos de EM utiliza-se a pulsoterapia com corticoides sintéticos no tratamento dos surtos, no intuito de diminuir a inflamação associada com o processo de desmielinização (inflamação na bainha de mielina dos nervos).

Nestes dias nada fáceis em que atingi o meu limite físico e psicológico pude contar com o amor e a dedicação de diversas pessoas, entre eles o meu clínico Dr. Adro Linhares, que me encaminhou aos neurologistas Rafael Annes e José Carlos Tomiozzo, que esclareceram todas as dúvidas que eu tinha e poderia ter sobre essa nova fase da minha vida. Ainda os enfermeiros do Hospital Prontoclínicas que com o atendimento HUMANIZADO fizeram com que esses dias fossem menos dolorosos e me mostraram que é possível sim encontrar anjos caminhando pela terra. Os que encontrei usavam jaleco branco e um estetoscópio no pescoço (além do maldito medidor de glicose que deixou meus dedos grossos depois de tanto furinho).

Mas o melhor remédio, não tenho dúvidas, foi o amor dos meus. Dos meus amigos, das minhas famílias, da minha luta. Dos que levaram docinho, cartões, desenho de sol pra eu não ficar se Vitamina D, abraços, palavras de afeto, orações, força e boas energias. Dos que mesmo de longe emanaram as melhores vibrações para que eu saísse do hospital logo e ainda com mais sede de viver!

Toda a gratidão do mundo pelo amor do meu companheiro que não saiu do meu lado nem por um minuto e que segurava meu soro, minha mão, amarrava meu cabelo, aguentava no peito meu choro desolado pelo chão que pareciam ter me tirado dos pés. “Somos de aço e vamos superar mais essa”, repetia sem parar, como se num mantra que deu certo e iniciou uma fase nova e porque não, ainda mais linda dessa história.

Já dizia Che “Déjeme decirle, a riesgo de parecer ridículo, que el revolucionario verdadero está guiado por grandes sentimientos de amor.” Posso dizer que depois deste susto, renasci e voltei pro mundo com mais vontade de encher esse lugar de amor e igualdade! Porque sem amor, meus amigos, eu não teria chego a lugar nenhum! Tô de volta!

Ingra Costa e Silva
Jornalista  MTB/RS 17087
Quer saber mais sobre a doença? Clique AQUI!

Confira também

DICA PAIS E FILHOS: Atenção, as crianças absorvem tudo!

Dra. Estela Giordani Uma famosa pedagoga italiana, Maria Montessori, escreveu o livro “Mente Absorvente”, vou falar …

ENXAQUECA nunca mais! Vem aí um remédio específico para combater as crises

Se você sofre de enxaqueca sabe, essas dores são terríveis. Mas calma, vem aí um …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *