Google+
sábado , 23 setembro 2017
Paracetamol X Álcool, você sabia?

Paracetamol x Álcool, você sabia?

Paracetamol X Álcool, você sabia?Uma pergunta frequente: faz mal misturar medicamentos com álcool? Quem nunca pensou nisso? E a resposta normalmente é a mesma: se for só um golinho, se for só hoje, se for só um copo não tem problema.

Saiba que tem problema sim! Você estará correndo um sério risco. A dor está no topo do ranking entre os males que mais castigam o ser humano, assim o uso e o abuso de analgésicos se torna muito comum. No país em que vivemos, devido a facilidade de adquirir medicamentos e automedicar-se, acabamos criando o hábito de carregar na bolsa, no carro, na mochila sempre um analgésico. E neste caso o escolhido normalmente é ele, Paracetamol (PCT). Acessível, barato, prático, inofensivo. Inofensivo? Nem tanto. Muitos acabam esquecendo que ele é um medicamento. Remédio não é doce, e você não deve tomar como se fosse bala toda vez que sente uma dor de cabeça, ainda mais se causada por uma cervejinha. Precisamos entender que nessa mistura colocamos em risco rins e fígado. Quando uma pessoa bebe, ela metaboliza o etanol usando enzimas produzidas pelo fígado. Essas mesmas enzimas também servem para metabolização de drogas como o PCT. Desta forma o uso de medicamentos e álcool acaba sobrecarregando o organismo. Consequentemente, o efeito da droga é reduzido ou até anulado e a dor permanece.

Por vezes, repetimos a dose, aumentando as chances de danos e agredindo em dobro o pobre do fígado. Tal associação envolve também os rins, responsáveis por processar e expelir os analgésicos. O álcool dificulta esse processo, pois inibe a produção de uma proteína essencial para o funcionamento desse sistema. Além disso, a desidratação causada pelo alto consumo de álcool prejudica o funcionamento dos rins, sobrecarregando-os. Não estamos falando necessariamente de tomar o remédio com a bebida, mas algumas horas antes ou depois, terá a mesma importância.

Sem falar que a maioria das pessoas não sabe que a ingestão de 15 g de PCT pode ser fatal. A dose recomendada pelo Food Drug Administration (FDA) para adultos é de 325 a 650 mg e para crianças menores de 12 anos é 10ª 1 5 mg/kg dose ambas com intervalos de 4 a 6h. A dose diária limite para adultos é 4 g ao passo que para crianças é 75 mg/Kg. Então, se você precisa tomar PCT diariamente por conta de dores crônicas, evite bebida alcoólica. Cuide-se, evite os excessos. Mas caso seja impossível escapar da ressaca, evite o PCT nesses dias.

 

Litiérri Razia Garzon
Farmacêutica, especialista em análises clínica e mestranda em ciências farmacêuticas.

Confira também

careca calvice homens

Implante capilar pode ajudar na recuperação da autoestima

A cirurgia, cada vez mais sofisticada, proporciona um aspecto natural e é eficaz para tratar …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *