Google+
domingo , 22 outubro 2017

O que fazer se os filhos, só escutam quando os pais gritam com eles?

Ao longo da minha carreira, busco descobrir novos métodos, técnicas e sacadas para auxiliar os pais na educação dos seus filhos, com isso, tenho encontrado alguns relatos muito comuns entre os pais: “meus filhos só me escutam quando eu grito com eles”. Mas o que fazer quando isso acontece?

Pensando em auxiliar estes pais com soluções práticas para esse problema, elaborei pontos que, se forem seguidos, podem trazer resultados notórios para os pais com os seus filhos:

– Em primeiro lugar, os pais devem criar um ambiente de harmonia, de paz, de tranquilidade e de amor. Pegue um lápis, uma caneta e um papel, comece a notar aquelas coisas que tiram o sossego da sua família, aquelas que tiram a tranquilidade e paz. O que leva você, seu companheiro (a) e seu filho a ficarem irritados, a perderem o controle? Anota tudo isso e leia em voz alta com a sua família. Se não identificarmos quais são os “espinhos”, o que realmente nos incomoda, não será possível eliminar este problema, não será possível “arrancar o espinho”.

Segundo: comece a agir com mais calma, tendo mais cautela, isso irá ajudar a construir o ambiente harmonioso que estamos em busca;

Terceiro: não grite, ou melhor, nunca grite! Isso pode até gerar algum resultado imediato, mas jamais se combate a violência com outra violência, não é essa a solução deste problema. Além disso, nenhuma pessoa gosta de grito, seja ela adulta, criança ou adolescente. Se seus filhos são as pessoas que você mais ama, porque gritar com eles? Isso vai magoa-los, e se os ama não quer que sejam magoados, nem mesmo por você!

Quarto: saiba ouvir e tente saber a realidade dos fatos. Muitas vezes, julgamos os outros porque pensarmos que existe somente uma versão dos fatos: aquela que acreditamos e entendemos que seja a verdade absoluta! Muitas vezes, nós colocamos diante dos fatos alguns pré-conceitos e acreditamos somente naquilo, (aqui está o grande problema), se seus filhos pensarem ou agirem diferente do que você considera ser a verdade ou o correto, você já acaba se irritando e, logo, a gritaria começa.

Portanto, não pense nas coisas com as suas ideias prontas! Pergunte-se antes, pergunte ao seu filho qual o motivo que levou ele a fazer determinada ação. Investigue quais são os motivos que ele tem para ter feito o que ele fez e que você não considera ser o correto. Dê uma chance para você e para o seu filho, assim, será possível criar novos hábitos para você e sua família.

Dra. Estela Giordani

Gostou desta temática? Tem muito mais nos meus canais, acesse o vídeo sobre este tema e tantos outros assuntos que podem te ajudar.

https://www.facebook.com/draestelagiordani/?fref=ts
http://www.comoeducarmeufilho.com/
https://www.youtube.com/channel/UCWA3AiykDKc0-uQdjn9FRCA

 

Confira também

10 dicas para prevenir a alergia na primavera

Conhecida como a estação mais bela do ano, a primavera chega para alegrar nossas vidas …

9 dúvidas que você precisa tirar sobre o câncer de mama

– No Brasil todos os dias são descobertos 156 novos casos- O Outubro Rosa é …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *