Google+
sexta-feira , 20 outubro 2017

Mau hálito: bucal ou estomacal?

mauhalitoGeralmente ouvimos dizer que o mau hálito “vem do estômago”. Mas, afinal de contas, será que isso é verdade? A resposta para esta dúvida é simples: o mau hálito pode ser provocado por problemas de estômago, porém, raramente esta é a causa do mau cheiro que vem da boca. O mau hálito ou halitose é um sinal de que algo no organismo está em desequilíbrio, devendo ser identificado e tratado. De acordo com o cirurgião dentista Ivori Caíno, já foi comprovado cientificamente que alterações estomacais, como a gastrite ou o refluxo, não podem ser responsabilizadas pelo mau hálito. A associação que pode ser feita é entre halitose  – palavra que deriva do latim Halitus que significa ar expirado e do sufixo grego “ose”, que expressa uma condição anormal ou patológica – e jejum prolongado, já que quando o estômago passa muito tempo vazio um odor desagradável pode aparecer.

As causas da halitose são inúmeras. Podemos detectar o mau hálito ao acordar, isto se deve ao jejum prolongado durante o sono e a diminuição do fluxo salivar ao dormir, mas este mau hálito desaparece após a correta higienização matinal e do café da manhã. Contudo, as principais causas estão ligadas a problemas bucais, como higienização insuficiente, as quais causam doenças da gengiva, saburra lingual, cáseos amigdalinos e outros:

“A higiene incorreta ou deficiente leva a inflamação da gengiva, e, consequentemente, ao aparecimento de espaços entre a gengiva e o dente chamados de bolsas gengivais, as quais servem de depósitos bacterianos. A presença bacteriana leva o organismo a uma resposta inflamatória. Clinicamente nota-se aumento de volume, vermelhidão, sangramento e, às vezes, supuração”, explica Ivori.

A superfície da língua não é lisa, ela tem um aspecto ciliar, onde ficam retidas bactérias, restos alimentares, células mortas entre outros. Ivori afirma que, se esta região não for corretamente higienizada, vai ocorrer a formação da Saburra Lingual, que causará o mau hálito.

Os cáseos amigdalinos ocorrem nas amígdalas, e são formados por descamação epitelial, redução do fluxo salivar e má higienização. “Clinicamente se apresentam como uma massa viscosa normalmente amarelada, semelhante a um pedaço de queijo, que pode ser expelida ao tossir ou espirrar com odor extremamente desagradável”.

De acordo com Ivori, o mau hálito pode causar problemas de exclusão social, baixa autoestima e pode agir como potencializador do estresse. Afinal, na maioria das vezes a pessoa portadora do mau hálito só vai descobrir se avisada por alguém próximo, isso porque o olfato se acostuma com odores constantes e, portanto, não consegue identificar o cheiro do próprio hálito.

Para tratar, o especialista recomenda realizar diariamente uma boa higiene oral, escovar os dentes após as refeições, usar o fio dental e não esquecer de higienizar o  dorso da língua. “Evitar o jejum prolongado, fazer refeições várias vezes ao dia e procurar o dentista regularmente são essenciais”, conclui.

Confira também

Os dois lados da questão

Seja para fazer pratos requintados ou para cobrir tigelas sem tampa, ele está sempre à …

Elas querem saber

Desvende os mitos e verdades do mundo feminino que você sempre quis descobrir, mas tinha …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *