Google+
segunda-feira, agosto 20, 2018

Mitos e verdades sobre contracepção

Como você bem sabe a camisinha é o método que deve ser sempre utilizado, pois além de evitar a gravidez previne o contágio de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s). Porém, as mulheres têm diversas outras opções para somar ao uso do preservativo e conseguir uma segurança maior na anticoncepção.

O assunto é fruto de muitas dúvidas e fomenta o imaginário das mulheres trazendo inclusive tabus do passado, por exemplo, quando antigamente se dizia que era impossível engravidar na primeira relação sexual, claro que hoje isso já se estabeleceu como um grande mito mas há outras dúvidas que ainda pairam no ar.

Para saná-las descubra abaixo o que é mito e o que é verdade quando o assunto são os métodos contraceptivos:

 

O uso paralelo de antibiótico ou anticonvulsivante corta o efeito da pílula
VERDADE. Alguns antibióticos e anticonvulsivantes podem acelerar a metabolização dos anticoncepcionais, diminuindo a eficácia dos mesmos. Assim, se você for usar um antibiótico é conveniente conversar com seu médico para saber se ele interfere com a pílula.

Anticoncepcional genérico tem menor efeito
MITO. Medicamentos genéricos são considerados bioequivalentes ao produto de referência, isto é, as concentrações atingidas no sangue após a ingestão dos dois produtos são semelhantes. Portanto, não é esperada qualquer redução do efeito.

Pílula e cigarro não combinam
VERDADE. O risco de uma mulher que usa pílula ter uma trombose acentua se ela for fumante. Na faixa etária dos 20 anos, aumenta para 2,5 vezes a possibilidade e na dos 30 anos para 3,3 vezes. Ou seja, a combinação da pílula com cigarro é extremamente nociva.

A pílula do dia seguinte é totalmente segura
MITO.  Ela é um tipo de contracepção de emergência que retarda a ovulação ou a liberação de um óvulo do ovário. Se não houver nenhum óvulo a ser fertilizado pelo espermatozóide não há gravidez. Mas, de tal modo como outras formas de contracepção, ela não é infalível.

Adesivos, Injeções e Anel Vaginal também são muito eficazes
VERDADE. Ainda que o preservativo e a pílula sejam os mais conhecidos, os demais têm efetividade semelhante para prevenir a gravidez e podem ser o método de escolha para a paciente de acordo com o seu perfil. Cabe lembrar que eles não protegem das doenças sexualmente trasmissíveis.

DIU causa aborto
MITO. O Dispositivo Intrauterino é apenas um método contraceptivo e não é abortivo. Ele apenas evita a chegada do espermatozóide até o óvulo e assim não há fecundação. Não tem como mecanismo de ação efeito sobre algum óvulo já fertilizado.


PAMELA MACHADO KRAMMER
GINECOLOGISTA E OBSTETRA
CRM 34965 

ENDOGINE
Policlínica Santa Lúcia
Rua Barão do Rio Branco 1250 | Sala 204
Cruz Alta – RS | (55) 3303 4503

Confira também

Veja os benefícios das 3 bebidas mais queridinhas da estação

Chegou o frio e com ele aquela vontade de se aquecer. Mesmo quem ama o …

Um alerta sobre a desidratação em idosos

Que a água é vital para o organismo humano nós já sabemos. Isso ocorre, entre …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.